Quem sou eu

Minha foto
adimiradora de música, história, gatos... apaixonada e racional, séria e lesa.

sábado, 12 de fevereiro de 2011

Limiar

Não tem como pensar em vida como sinônimo de constância.
.
Quando a ilusória estabilidade vai decantando...
vem uma onda de acontecimentos e desalinha essa fina areia.

Viver é sofrer:
Ansiedade
Medo
Tensão
Pânico
Perda
Tristeza

Viver é querer:
Tranquilidade
Serenidade
Paz
Lealdade
Credibilidade
Reconhecimento

Mas o bagunçar na vida é o que a constitui e nos faz não errar mais.
Óbvio que ninguém quer sofrer, que não se precisa necessariamente do sofrimento para crescer.
Mas tem que se dar uma utilidade para ele,
não somente o de desidratar os olhos dos que baixam a cabeça.

Viver é esperar a pancada com a cabeça erguida,
Com a capacidade de sempre ser melhor que hoje.
Por mais que isso canse, é o que tem que ser feito.

Viver é saber que tem alguém que está aqui, pronta ou pra te segurar no  fim da queda
Ou pronta para te abraçar na hora do alívio.

2 comentários:

Gabriel Navarro disse...

Não consegui pensar em um comentário que se identificasse tanto com o teu texto como uma máxima de Nietzsche, no Zaratustra: "Onde não há túmulos não existem ressurreições!". A vida e sua inconstância... Apreciado. ^^

Emmaleska disse...

=)